GENTE COMO A GENTE 02 (SIMÃO): A REVOLUÇÃO QUE VALE A PENA (ÉricaPeixoto)

          O novo testamento não revela os feitos de Simão Zelote. Sobre esse discípulo temos muitas especulações e poucas certezas. Simão era um nome muito comum entre os judeus, talvez por isso ele sempre apareça na lista dos evangelhos com uma característica distintiva, qual seja, “Simão, o zelote” (Mt 10.4). A maior probabilidade é que Simão tenha sido membro do grupo dos Zelotes, um partido político radical, empenhado na destruição do governo romano por meio da força. Era um grupo radical, que acreditava na revolução. Obstinação, violência e morte faziam parte dos ideais zelotes. Insurgiam-se contra a dominação, rebelavam-se por conta da notória corrupção e incompetência dos procuradores romanos. Era provavelmente esse o perfil de Simão Zelote, um dos discípulos de Jesus.
          Escolher Simão Zelote para fazer parte dos doze... realmente Jesus foge a todos os padrões! Não sei o que é mais intrigante, se o fato de Jesus escolher Simão ou o fato dele aceitar seguir Jesus. Se Simão realmente fazia parte dos zelotes, ambas as opções são desconcertantes. Fico imaginando Simão, o opositor da dominação romana, convivendo lado a lado com Mateus, um cobrador de impostos a serviço do Império Romano. E o que dizer de Simão Zelote vendo Jesus curar o criado do centurião romano (Mt 8.5-10) e elogiando a fé desse centurião?  Sobre esse convívio, John D. Jones comenta: “Na lista dos doze, encontram-se os nomes de dois discípulos que outrora, sempre  prontos para luta, odiavam-se mutuamente com ódio feroz e amargo, até que Jesus, atraindo-os para Si, atraiu-os um ao outro. Se algum dia houve uma inimizade incorrigível e irreconciliável, esta foi a de Simão Zelote e do publicano Mateus. Porém, aqui estão ambos, lado a lado, não mais estrangeiros, muito menos estranhos um ao outro, antes amigos e irmãos. Eis que Mateus e Simão foram, enfim, reconciliados em Jesus Cristo”.
          A experiência de Simão, de ex-zelote a evangelista, mexe com as nossas estruturas e nos faz pensar. Pensar na graça de Deus que alcança o mais violento pecador, pensar no ministério reconciliador de Cristo, pensar nos nossos preconceitos. Enfim, pensar na revolução que Cristo fez e que realmente vale a pena: a revolução de amor!
 

Comentários   

 
#1 raversojuliano cesar de oli 20-04-2014 09:06
Oi adorei sua resenha...mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...e le coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....ac esse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem..busca.livrariasaraiva.com.br/saraiva/Reverso
www.buqui.com.br/ebook/reverso-604408.html
 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar