PAPOTECH: Ergonomia no uso da Tecnologia (Fábio Cunha)

Quem trabalha o dia todo na frente de um computador sabe os desconfortos que a tecnologia pode trazer. Dores nas costas, pernas, pulsos e braços são alguns fatores que a má postura pode ocasionar para quem fica sentado muito tempo na frente do computador. Mas o que é Ergonomia? Trata-se do estudo da adaptação do trabalho às características dos indivíduos, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e bom desempenho de suas atividades profissionais. O assunto é tão sério que em 23 de novembro de 1990, o Ministério do Trabalho e Emprego instituiu a Norma Regulamentadora 17 que dispõe de várias questões sobre ergonomia no ambiente de trabalho.

Existem produtos e artifícios que melhoram a postura de um profissional que trabalhe com computadores por longas horas. Alguns fabricantes de PCs, por exemplo, têm colocado nas caixas de seus produtos manuais que dão dicas de como ter uma postura melhor usando esses equipamentos. Um estudo revelou que dois entre cada três profissionais que trabalham em escritórios passam ao menos seis horas por dia em frente ao computador e quase 25% chegam a passar de oito horas. Pelo tempo dispensado diante de um monitor – às vezes maior do que o destinado a dormir diariamente, a qualidade do trabalho com o mouse e teclado passaram a ter uma importância relevante. (Microsoft, 2008)

Para quem trabalha com desktops, aconselha-se colocar o monitor na altura dos olhos numa distância de 45 a 70 cm. Quem trabalha com notebook pode queixar-se que é impossível colocar o monitor na altura dos olhos. Mas sempre podemos conectar monitor, teclado e mouse externos com ou sem fio para melhorar o conforto no uso prolongado desse equipamento.

Assim como a altura do monitor, a do teclado também deve ser regulável. Ajuste-a até que fique no nível da altura dos seus cotovelos. Durante a digitação é importante que o punho fique reto. Mantenha o teclado sempre na posição mais baixa e digite com os braços suspensos ou use um apoio de punho.

É importante que as pessoas possam trabalhar com os pés no chão. As cadeiras devem portanto, possuir regulagens compatíveis com a sua altura. Quando a cadeira não permite que a pessoa apóie os pés no chão, a solução é adotar um apoio para os pés, que serve para relaxar a musculatura e para melhorar a circulação sanguínea nos membros inferiores.

As cadeiras devem possuir encosto de tamanho médio. Uma maior superfície de apoio garante melhor distribuição do peso corporal e melhor relaxamento da musculatura. É recomendável ainda, que as cadeiras não tenham braços; o apoio deve estar nas mesas, para garantir que seja correto.

Cuide-se!

Siga o PapoTech no Twitter @_papotech 
Mande sugestões para  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

por Fabio Cunha

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar