ENSAIOS: Jesus e a Lei


O povo de Colossos estava passando por um vento de doutrina com adoração a anjos, gnosticismo e o cerimonialismo judaico.  Na sua epístola, Paulo combate essas heresias. Nos primeiros séculos do cristianismo, esses falsos ensinos estiveram bastante entrelaçados. Paulo os advertiu que ficassem atentos. O ensinamento do apóstolo é vivo até hoje.
 
"Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo. Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade, e, por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude. "
"Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou juntamente com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões, e cancelou a escrita de dívida, que consistia em ordenanças, e que nos era contrária. Ele a removeu, pregando-a na cruz, e, tendo despojado os poderes e as autoridades, fez deles um espetáculo público, triunfando sobre eles na cruz."
"Já que vocês morreram com Cristo para os princípios elementares deste mundo, por que é que vocês, então, como se ainda pertencessem a ele, se submetem a regras: 'Não manuseie! Não prove! Não toque!'? Todas essas coisas estão destinadas a perecer pelo uso, pois se baseiam em mandamentos e ensinos humanos. Essas regras têm, de fato, aparência de sabedoria, com sua pretensa religiosidade, falsa humildade e severidade com o corpo, mas não têm valor algum para refrear os impulsos da carne."
Colossenses 2:8-10; 13-15; 20-23
 
Vamos nos concentrar na cultura judaizante que permeou o cristianismo daqueles tempos, e que muitas vezes está presente hoje em algumas igrejas chamadas cristãs. A pergunta principal é se os cristãos devem seguir a Lei de Moisés. Alguém remido pelo Sangue de Jesus precisa da prática das Leis do Velho Testamento para estar perto de Deus? Que Lei é essa? Para quem ela foi determinada? De quantas regras estamos falando?

Aprendemos em Êxodo 20 e Deuteronômio 5, que os Mandamentos de Deus são dez. Outras regras foram escritas por Moisés, inspirado por Deus, ao povo de Israel, exclusivamente. Regras de comportamento, culto, sobrevivência, saúde, higiene, convívio social, que tinham um contexto específico no deserto e nos tempos que se seguiram.
 
"Disse o Senhor a Moisés: 'Escreva essas palavras; porque é de acordo com elas que faço aliança com você e com Israel'. Moisés ficou ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites, sem comer pão e sem beber água. E escreveu nas tábuas as palavras da aliança: os Dez Mandamentos. "
Êxodo 34:27-28
 
Paulo apresentou aos Colossenses uma alternativa à preocupação no cumprimento da Lei. Ela teve seu propósito até Cristo que não revogou a Lei, mas a cumpriu, completou, tendo deixado um novo mandamento, uma Nova Aliança. Podemos afirmar seguramente que Cristo veio não apenas redimir o homem, como também veio sustentar a autoridade e santidade da lei de Deus. Com sabedoria Jesus apresentou a grandeza e glória da lei e ainda ofereceu um exemplo de como relacionar-se corretamente com ela. O próprio Cristo cumpria a lei, não para anulá-la, nem para destruí-la, mas para viver em obediência. Jesus instruiu Seus seguidores a observar os mandamentos.
 

"Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir. Digo-lhes a verdade: Enquanto existirem céus e terra, de forma alguma desaparecerá da Lei a menor letra ou o menor traço, até que tudo se cumpra.”
Mateus 5:17-18

“Então (Jesus) acrescentou: 'Aqui estou; vim para fazer a tua vontade'. Ele cancela o primeiro para estabelecer o segundo. Pelo cumprimento dessa vontade fomos santificados, por meio do sacrifício do corpo de Jesus Cristo, oferecido uma vez por todas.“
Hebreus 10:9-10

"Antes que viesse esta fé, estávamos sob a custódia da lei, nela encerrados, até que a fé que haveria de vir fosse revelada. Assim, a lei foi o nosso tutor até Cristo, para que fôssemos justificados pela fé. Agora, porém, tendo chegado a fé, já não estamos mais sob o controle do tutor. Todos vocês são filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus, pois os que em Cristo foram batizados, de Cristo se revestiram.”
Gálatas 3:23-27

“Portanto, não permitam que ninguém os julgue pelo que vocês comem ou bebem, ou com relação a alguma festividade religiosa ou à celebração das luas novas ou dos dias de sábado. Estas coisas são sombras do que haveria de vir; a realidade, porém, encontra-se em Cristo.” 
Colossenses 2:16-17

No episódio do jovem rico, porém, Jesus provou que o amor ao próximo seria um mandamento muito mais difícil de cumprir. De fato, para o homem é impossível ser salvo. Sua Nova Aliança seria baseada no amor. A verdadeira obediência é fruto do amor. 
 

“Jesus respondeu: ‘Se você quer ser perfeito, vá, venda os seus bens e dê o dinheiro aos pobres, e você terá um tesouro no céu. Depois, venha e siga-me’. Ouvindo isso, o jovem afastou-se triste, porque tinha muitas riquezas.”
Mateus 19:21-22

“Jesus olhou para eles e respondeu: ‘Para o homem é impossível, mas para Deus todas as coisas são possíveis“.
Mateus 19:26

"Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros. Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros". 
João 13:34-35

"Chamando 'nova' esta aliança, ele tornou antiquada a primeira; e o que se torna antiquado e envelhecido, está a ponto de desaparecer."
Hebreus 8:13

“O amor não pratica o mal contra o próximo. Portanto, o amor é o cumprimento da lei.”
Romanos 13:10
 
Com Jesus aprendemos que a fé liberta da escravidão do pecado e do julgo da Lei. A Velha Aliança era um ministério da morte, porque ela provava que o homem merecia a morte. Ainda assim, ela veio com glória. A Nova Aliança é um ministério de justiça, verdade, e é mais gloriosa. 
 
"Disse Jesus aos judeus que haviam crido nele: 'Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos. E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará'. Eles lhe responderam: 'Somos descendentes de Abraão e nunca fomos escravos de ninguém. Como você pode dizer que seremos livres?' 
Jesus respondeu: 'Digo-lhes a verdade: Todo aquele que vive pecando é escravo do pecado. O escravo não tem lugar permanente na família, mas o filho pertence a ela para sempre. Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres. ' "
João 8:31-36

"Mas agora, morrendo para aquilo que antes nos prendia, fomos libertados da lei, para que sirvamos conforme o novo modo do Espírito, e não segundo a velha forma da lei escrita."
Romanos 7:6

“E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual era transitória, como não será de maior glória o ministério do Espírito? Porque, se o ministério da condenação foi glorioso, muito mais excederá em glória o ministério da justiça. Porque também o que foi glorificado nesta parte não foi glorificado, por causa desta excelente glória. Porque, se o que era transitório foi para glória, muito mais é em glória o que permanece.“
2 Coríntios 3:7-11
 
Regras como o sacrifício de animais foram substituídas pelo sacrifício único do Filho de Deus, Jesus, na cruz por nossos pecados. Somos renovados em nossa fé quando aceitamos o perdão do sangue de Jesus derramado na cruz. Com Ele tudo se faz novo, e o que é velho desaparece.
 

“Vão aprender o que significa isto: ‘Desejo misericórdia, não sacrifícios’. Pois eu não vim chamar justos, mas pecadores". 
Mateus 9:13 (mencionando Oséias 6:6)
 
"Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo."
2 Coríntios 5:17
 
"Pois em parte conhecemos e em parte profetizamos; quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá. "
1 Coríntios 13:9-10
 
Enfim, a Lei serviu para mostrar ao homem o quanto ele estava longe do coração de Deus. Mas Ele mesmo deu uma oportunidade do homem se voltar e crer que pode ser chamado de filho de Deus. Um filho livre, um filho que encontra descanso, um filho renovado, um filho amado. Basta querer carregar o leve fardo do amor de Cristo. Basta tão somente crer.
 
 
"Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para novamente temer, mas receberam o Espírito que os adota como filhos, por meio do qual clamamos: 'Aba, Pai'."
Romanos 8:15

"Sabemos que tudo o que a lei diz, o diz àqueles que estão debaixo dela, para que toda boca se cale e todo o mundo esteja sob o juízo de Deus. Portanto, ninguém será declarado justo diante dele baseando-se na obediência à lei, pois é mediante a lei que nos tornamos plenamente conscientes do pecado. Mas agora se manifestou uma justiça que provém de Deus, independente da lei, da qual testemunham a Lei e os Profetas, justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo para todos os que creem. Não há distinção, pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus." 
Romanos 3:19-24

"Tomem sobre vocês o meu julgo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve".
Mateus 11:29-30

"Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.”
João 3:16
 
As Escrituras de Deus são perfeitas, agradáveis e autoexplicativas. 
 
Por Fabio Cunha

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Array
(
    [type] => 8
    [message] => Undefined index: option
    [file] => /home/praze123/public_html/libraries/joomla/environment/uri.php
    [line] => 408
)