ADEUS (Gleide Rosalee)

(Em se falando de pássaros...)
Não faço questão dos teus bens e posses,
nem de possíveis títulos "nobres".
Porém, se ficas a esperar
um pássaro que se foi,
e o horizonte continuas a mirar,
é melhor que eu também me vá.
Não venhas, por isso, mais tarde,
sozinho, lamentar.
Se prossegues em tua utopia,
pode ser que a saudade
bata em tua porta, um dia...
Então, nunca mais haverás de ver
aquela outra ave,
por um companheiro também digno
ter encontrado e os seus profundos
e ternos sentimentos, a ele dedicado.
Na tua "eterna" espera por um pássaro
que bateu asas e não voltou,
poderás acabar perdendo
aquela tenra ave,
que em tuas mãos ficou...

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar