PASTOR (Ivone Boechat)

O pastor é profeta, porta-voz de Deus. “Não havendo profecia o povo se corrompe…” Pv 29:18. Nunca duvide, porque Deus mostra mais coisas ao pastor do que se imagina… Ele tem informações privilegiadas, vindas do céu, no tempo e no espaço. ”Ele é o anjo da igreja” Ap 2:8. “Com certeza o Senhor Deus não fará nada, sem antes revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas” (Amós 3:7). O profeta Jeremias diz que “É Deus quem dá pastores ao povo”. O pastor não é um empregado da Igreja; é um servo exercendo o ministério recebido do céu, convocado por Deus. “E vos darei pastores segundo o meu coração, que vos apascentem com ciência e com inteligência” Jr 3:15. O dinheiro que gera o salário do pastor é de Deus, fruto do dízimo que as pessoas devolvem à Igreja. O patrão é o Senhor. É com o dinheiro dele que se sustenta a obra. A Igreja apenas administra e obedece ao que lhe foi ordenado: “Digno é o obreiro do seu salário”. Lc 10:7.

O pastor é sentinela da verdade. Doa a quem doer, se Deus mandar o pastor tem que pregar o que lhe foi ordenado. “Jamais deixei de anunciar todo o desígnio de Deus” At 20:27.

O pastor é um guardião do Evangelho e das doutrinas: “Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo” Gl 1:10.

O pastor é mensageiro de Deus, conselheiro, irmão na fé, porém, não é super-homem. É humilde servo do Senhor, chamado para o cumprimento da missão. Ele precisa do apoio, das orações, de cooperação para não fraquejar nem esmorecer nas tentações. É um ser solitário na dimensão humana. Mesmo casado, não pode desabafar com a esposa, por misericórdia, as experiências dolorosas e agruras que sofre. Ora e chora aos pés do Senhor.

O pastor precisa preparar, por ano, mais de cento e cinquenta mensagens só para o púlpito, e mais, muito mais ainda, para os cultos e eventos fora da Igreja, para as  emergências, aconselhamentos. Ele precisa ler e se atualizar sempre para não ficar repetitivo; a sua aparência deve estar ótima, distintamente vestido como requer sua opção pastoral, o humor em nível altíssimo, a paciência deve ser inesgotável. Se errar dificilmente será perdoado por seus pares.  Com missão tão gloriosa e árdua a cumprir os pastores se esforçam para agradar, e sofrem quando percebem que não são amados na mesma proporção que amam.

Quando se lê na Bíblia a vida e a obra dos servos de Deus; as falhas; os pecados; as fraquezas e retumbantes vitórias, está tudo detalhadamente descrito para que ninguém tenha dúvida de que o pastor é um homem comum. Ele está sujeito a erros, mas, com uma diferença: é um ser humano que ouviu a chamada divina,  obedeceu, está disponível para a obra de Deus. “Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil” Hb 13:17.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar