BOLA PRA FRENTE, REBECA GUSMÃO

alt
A Corte Arbitral do Esporte anunciou que a nadadora brasileira Rebeca Gusmão foi banida do Esporte por reincidir novamente no envolvimento em casos doping.

Começo pelas acepções do verbo banir: 1 expulsar de um lugar, esp. da pátria; condenar a desterro  2 proibir que continue a fazer parte de ou frequentar (sociedade, recinto etc.) 3 colocar a distância; afastar, afugentar.
Banir uma pessoa significa considerá-la fora definitivamente, implica em retomar a caminhada, de vez, sem ela. É difícil pensar num verbo mais cruel e mais irrecorrível.
Quem conjugou este verbo recentemente foi a Corte Arbitral do Esporte, ao anunciar que a nadadora brasileira Rebeca Gusmão foi banida do Esporte por reincidir novamente no envolvimento em casos doping. Rebeca Gusmão está fora, definitivamente, do Esporte profissional. Foi banida!
Já pensou se a moda pega e comecem a proliferar Conselhos Arbitrais de tudo quanto é coisa? A idéia da caça às bruxas na verdade não é nova. Vem de longe esta prática de um grupo de pessoas, representantes de determinada classe social, julgar, sentenciar e aplicar penas de banimento a pessoas que quebrem regras ou não correspondam aos padrões ou expectativas da categoria a que pertencem.
Assim, um fica fora do esporte, outro está excluído da política, ainda outro é banido de sua classe profissional. Vai surgindo a geração dos banidos e dos excluídos.
No nível pessoal, a prática do banimento também pode ser observada. Desde as ações simples de bloquear ou excluir um contato do seu programa de comunicação instantânea até o banimento de pessoas da nossa própria viva.
O ser humano não está preparado para lidar com quem quebra regras ou desrespeita, por alguma razão, padrões de conduta. Excluindo a pessoa da nossa vida, fortalecemos a crença nos nossos princípios e nos nossos valores, esses acabam se tornando mais importantes que as pessoas mesmas. Colocando-as fora da nossa consideração existencial, damos o caso por encerrado e tocamos a vida sem aquela pessoa.
Jesus Cristo apresentou no Evangelho o antídoto ou a alternativa cristã ao banimento: o perdão.
Arguido sobre se um cristão deveria perdoar quem lhe ofendesse até sete vezes, Jesus Cristo respondeu: "Não te digo até sete, mas até 70 vezes sete" (Mateus 18.22). Assim, ao invés de banir da nossa vida quem nos prejudica ou nos faz mal, a proposta de Jesus é que perdoemos, perdoemos e novamente perdoemos. Quem perdoa não bane.
O banimento lança para longe a pessoa, mas o perdão a convida à comunhão. A expulsão risca a pessoa que errou contra nós ou contra o nosso grupo da nossa realidade relacional, mas perdão risca o erro da pessoa da nossa realidade de vida; a pessoa fica, o seu erro é que é banido.
Durante a vida, muitos vão constituindo ou pertencendo a "conselhos arbitraias" que acabam descambando em conselhos arbitrários. Há muitos colecionadores de banidos (ainda que isso pareça impróprio ) ao nosso redor. Ainda há muita gente que opta por descartar pessoas, quando deveria aplicar-se ao diálogo, à análise madura dos fatos e à construção de relacionamento saudáveis.
Quem bane acredita que banir é uma fórmula válida para preservar relacionamentos saudáveis em sua vida. Nas verdade, porém, banir alguém significa desistir desta pessoas, descartá-la, afugentá-la de vez. Perdoar alguém, por sua vez, implica em agregá-lo, apoiá-lo, ajudá-lo a reerguer-se.
Sem dúvida, Jesus Cristo militou contra o banimento, encarnou a missão de acolher, perdoar e ajudar. "Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora." (João 6.37).
Jesus não baniria Rebeca Gusmão, mas lhe daria a mão e caminharia com ela, dando-lhe forças para prosseguir vencendo seus inimigos pessoais e melhorando um pouco a cada dia.
Observemos que o acolhimento do Evangelho não é um abraçar irresponsável, mas é um abraçar comprometido em abençoar e contribuir para o crescimento daquele que é acolhido.
Sejamos acolhedores como Jesus. Bola pra frente, Rebeca Gusmão!

Lécio Dornas
(Foto: jornal Estado de São Paulo)

Comentários   

 
+1 #4 NÃO PEQUES MAISGuest 09-01-2010 11:42
É certo que o perdão é responsabilidad e do Cristão. Mas não é certo que Deus não faça banimento. Ele o fará... "apartai-vos de mim malditos, para o fogo eterno..." Todavia, "buscai ao Senhor enquanto se pode achar". Esse é o tempo em que os braços de Deus estão aberto para receber quem quer que seja. É necessário no entanto que venham. Ele aliás está em busca diligente do que se tem perdido. A todos Deus diz: "vai em paz (...) e não peques mais"
 
 
0 #3 PERDÃO X BANIMENTOGuest 25-11-2009 12:23
Concordo em parte com o irmão articulista, o banimento de fato, é uma das mais severas sanções. Também sei que Deus, jamais banirá alguém da sua vida, mesmo que este mereça, mas isso, por causa da sua infinita misericórdia. No entanto, sei também, que Ele (Deus), não age no meio do pecado, nem compactua com os que vivenciem essa prática. Por isso, as palavras de conforto que dirijo à nossa Rebeca, é que o cair é próprio do homem, mas o levantar é com o Senhor e por certo Ele a levantará e a colocará em lugares infinitamente mais altos.

Oro por isso.

Que Deus a levante e a faça subir as maiores alturas.
 
 
+2 #2 PERDÃOGuest 25-11-2009 11:10
TODOS TEMOS A MANIA DE EXCLUIR SEM NO ENTANTO SABER O QUE ESTÁ POR TRÁS DO TODO. NO ESPORTE,TEM REGRAS QUE MUITAS VEZES PRECISAM SER QUEBRADAS POR ORDEM SUPERIOR,REBECA SABE O QUE DIGO.MAIS TENHA FÉ NO SENHOR DEUS TODO PODEROSO, E TENHA CERTEZA QUE ELE JAMAIS EXCLUIRÁ VC DA VD DELE.CABEÇA ERGUIDA.DEUS TE ABENÇOE NESSE MOMENTO TÃO FRAGILIZADO QUE COM A AJUDA DE DEUS VAI PASSAR.
 
 
0 #1 concequênciasGuest 25-11-2009 09:52
Olá Rebeca, que Deus te abençoe muitissimo.
Porfavor não entenda como julgamento e sim como um alerta, no sentido de insentiva-la.Fa ça como o rei David fez , reconhecer o que foi feito, mesmo que pague com concequencias, mas porem entenda que Deus pode agir na sua vida de forma sobrenatural, querida levanta, socode a poeira e da volta por cima.O seu nome tem umsignificado muito importante pra Deus, bola pra frente Rebeca, bola pra frente.Deus abençoe a voce e sua familia.
 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar