TEOLOGIA DAS MANIFESTAÇÕES POPULARES (Lécio Dornas)

O Brasileiro desses últimos dias, contundente, assertivo e intrépido, discrepa daquele tímido, recuado e calado de até então.
As manifações ocorridas pelo Brasil a fora, com milhares de pessoas nas ruas, protrestando contra a corrupção, a desigualdade social, o mal uso do dinheiro público e a péssima qualidade dos serviços básicos de saúde, edução e transporte público, a um só tempo atestam a indignação do povo, a força mobilizadora das redes sociais e a linguagem que sensibiliza os politicos e os governantes. Ou seja, exausto de tanta iterferência negativa e de tanto impacto ruim da gestão pública, constantemente marcada pela prática da violência institucional capitaneada pela corrupção e marcada pela impunidade, o povo, frustrado pela ida às urnas, decidiu ir às ruas, interferindo na rotinha da nação e impactanto a história com a demosntração pública de sua idignação.
É bem verdade que, no contexto de tão lúcida e, ao que parece, oportuna ação popular, emergem o vandalismo, a desordem, a depredação e a violência, a partir de uma minoria sociopata, que surta em ambiências favorecedoras do anonimato, como as grandes concentrações populares. Embora triste e lamentável, as ações desta minoria não chegam a invalidar o ato popular, legítino e democrático, do povo brasileiro, sempre paciente e bom.
Dentro desse denso caldo efervecente e a partir de tudo o que se vê nas ruas e do que repercute na mídia, identificamos facilmente alguns pontos de reflexão teológica muito importantes:
 
1. QUANDO A VOZ DO POVO NÃO É A VOZ DE DEUS
Quando o que povo faz e diz nada mais é do que resultado de manipulação operada por forças de poder, quer seja político, econômico, midiático ou religioso; certamente nada tem a ver com Deus; tanto porque Deus não age através de manipulações, quanto porque Ele não se vale de mecanismos injustos e opressores para impor a Sua vontade.
 
2. QUANDO A VOZ DO POVO REVERBERA A VOZ DE DEUS
Não que o povo fale em nome de Deus, mas sim que o conteúdo de sua fala pode encontrar respaldo na revelação divina. 
Assim, quando as massas vão à ruas clamando e exigindo o fim da corrupção por parte dos gestores públicos; uma melhor aplicação dos recursos públicos e o fim de práticas sociais injustas e opressoras; quando o povo reinvidica o que é básico como educação, saúde e transporte, e chora as lágrimas do protesto por uma vida mais humana, digna e menos sacrificial por parte das camadas mais pobres; isso sim vai ao encontro do que aprendemos de Deus em Sua Palavra. Para constatarmos isto basta uma boa olhada em textos do Antigo Testamento, como: Deuteronômio 16:19; Romanos 12:21; Levítico 19:15; 2 Crônicas 19:7; Jó 5:16; Jó 19:7,22:23; Salmos 5:4;7:3;11:5; 64:6;92:15;125:3; Provérbios 16:8; 22:8; Eclesiastes 2:21; Isaías 58:6; Jeremias 22:13; Ezequiel 9:9; Habacuque 1:3 e Sofonias 3:5. Como também do Novo Testamento, como: Romanos 1:18,29; 2:8; 3:5; 6:13; 1 Coríntios 6:7; 13:6; Colossenses 3:25; 2 Tessalonicenses 2:10, 12; 2 Pedro 2:13, 15; 1 João 1:9; 5:17 e Apocalipse 22:11.
 
3. QUANDO A VOZ DO POVO DE DEUS NÃO SE FAZ OUVIR
Em tempos como este que estamos vivendo, onde está a igreja de Jesus Cristo? Será que o seu papel é o de apenas assistir a história? Será que ela não tem nada a dizer? Qual é a sua mensagem para os manifestantes e para as classes dominantes do nosso país? 
Será que podemos orar e pregar a Palavra de Deus com ousadia e amor, deixando claro que nós cremos no que cantamos no Hino 552 do HCC?
 
“Que estou fazendo se sou cristão?
Se Cristo deu-me total perdão?
Há muitos pobres sem lar, sem pão.
Há muitas vidas sem salvação.
 
Meu Cristo veio pra nos remir:
o homem todo, sem dividir.
Não só a alma do mal salvar,
também o corpo resuscitar.
 
Há muita fome no meu país,
há tanta gente que é infeliz!
Há criancinhas que vão morrer,
há tantos velhos a padecer!
 
Milhões não sabem como escrever,
milhões de olhos não sabem ler,
nas trevas vivem ser perceber
que são escravos de outro ser.
 
Que estou fazendo se sou cristão?
Se Cristo deu-me total perdão?
Há muitos pobres sem lar, sem pão.
Há muitas vidas sem salvação.
 
Aos poderosos eu vou pregar,
aos homens ricos vou proclamar
que a injustiça é contra Deus
e a vil miséria insulta os céuss.”
 
Onde está aigreja que prega aos homens ricos e proclama aos poderosos que a injustiça é contra Deus e a vil miséria insulta os céus?
 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Array
(
    [type] => 8
    [message] => Undefined index: option
    [file] => /home/praze123/public_html/libraries/joomla/environment/uri.php
    [line] => 408
)