Servindo como diáconos (Nilson Godoy)

altA Bíblia diz que alguns devem ser separados para o diaconato, mas que espera-se o serviço de cada cristão. Servir é um privilégio e um dever. Servir é seguir o exemplo de Jesus e por isso, inerente ao cristão. Contudo, servir não é fácil, pois quem serve tem de lutar contra o individualismo, natural do homem. Presente desde o Éden, a preocupação com a satisfação própria, com o atendimento às necessidades pessoais prioritariamente, com a “ingestão do fruto” que atende as expectativas dos olhos, do estômago e da mente, obstaculizam o serviço, sinônimo do amor ao próximo. 
Alguns precisam de um cargo para se imaginarem servindo. Mas na verdade, é muito mais necessária a postura de servo, que um posto; Alguns consideram que servir é o dever do empregado, do que está sujeito, a quem acham menor. Mas servir é atitude de gente grande, de nobre aos olhos de Jesus; Alguns servem à vista, elogiam para serem retribuídos, vestem a boca ou as mãos de humildade tentando dissimular a camuflada capa de glória ou lucros que adorna o seu próprio coração. Outros, enfim, apontam para a glória de Jesus quando suas mãos e boca exibem a atitude humilde da própria alma. Prestam real serviço aqueles que se despem da necessidade de laurel, de serem honrados, independentemente de postos que porventura ocupem.
Jesus veio para servir, chamou-nos para a mesma atitude, capacita-nos com dons espirituais para que pareçamos com ele e sejamos bênçãos. Mesmo um discurso mudo com a atitude serviçal de Jesus, sendo Ele o Senhor, ecoaria como um sermão claro de que é impossível ser seu discípulo, servo seu, se não estivermos disponíveis para lavar aos pés empoeirados, que porventura andem entre corruptos e corruptores, ou que freqüentem os indesejáveis ambientes de prostituição, magros pela fome, perdidos, indecisos e fracos, marcados pelas carências mil. O exemplo de Jesus nos estimula e ensina.
Servir produz alegria, mesmo exigindo esforço. Quem tem prazer em servir não precisa relatar o que fez ou faz, esperando ser honrado por isso. Servir muitas vezes nos torna incompreendidos. Por isso, Jesus viveu para servir e por servir, também morreu.
Vivamos para servir. Sejamos diáconos.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar