O PODER EXTRAORDINÁRIO DO AMOR (Oswaldo Jacob)

Depois de discorrer sobre os dons, Paulo fala sobre a superioridade do amor: “E agora vos mostrarei um caminho muito superior”. O que as pessoas, famílias, igrejas e a sociedade mais precisam é de amor genuíno que está em Cristo Jesus. Ele é o nosso exemplo de amor coerente (João 13.14,15).  O Seu amor era real, vivencial, contagiante e abrangente. O amor de Deus por nós fê-lo sacrificar a Cristo, Seu Filho, para nos dar vida em abundancia, de significado (João 10.10). 

O poder extraordinário do amor derruba barreiras imensas entre as pessoas, povos e tribos. O amor perdoa, cuida, abençoa, encoraja, ajuda, investe, fala a verdade, purifica e enriquece relacionamentos, caminha a segunda milha como ensinou o Senhor Jesus.

O poder extraordinário do amor é maior do que as línguas dos homens e dos anjos (1 Co 13.1,2).O amor verdadeiro não se revela em palavras apenas, mas em obras e em verdade. O amor trabalha para o bem do próximo. Ele age de forma a facilitar a vida das pessoas e mesmo daquelas que nos rejeitam (Mt 5.38-48). O amor supera todos os dons. Quem não ama apenas existe, mas quem ama vive verdadeiramente. O verdadeiro amor é espiritual. É um agente transformador.

O poder extraordinário do amor é maior do que sacrifícios (1 Co 13.3).Maior que simplesmente distribuir bens. Muito superior ao oferecimento do meu corpo para ser queimado ou sacrificado. O amor autentico produz um coração quebrantado e contrito que Deus não despreza (Sl 51.17). Quem ama tem a sua vida no altar da vontade de Deus em Cristo Jesus. O Senhor se agrada de nossa obediência. Foi o que Jesus ensinou (Mt 16.24-27).

O poder extraordinário do amor tem os seus traços bem nítidos e observáveis (1 Co 13.4-8).O amor é paciente, longânimo, possui um espirito que nunca desiste. Ele é benigno, isto é, age com bondade, presta serviço a outras pessoas de modo gracioso. Ele tudo sofre. A tudo resiste. É tolerante. Persistente. O amor tudo crê. Tem total confiança em Deus. É altruísta. O amor tudo espera, confia e tem esperança. Confia na fidelidade de Deus. Aquele que ama crê que o Senhor é infalível. O amor tudo suporta. Aguenta pacientemente. O amor jamais acaba. A razão principal é que “Deus é amor” (1 João 4.8). O amor jamais será vencido, jamais entra em colapso e jamais falha. Ele é eterno (1 Co 13.8).

Paulo mostra agora o que o amor não é: Invejoso. Não deseja o que é dos outros. O amor não se vangloria, não ostenta. O amor é simples. Jesus sempre foi simples. O amor não é orgulhoso, isto é, não é obstinado, não se torna arrogante, motivado pela autoconfiança (Calvino). O amor não é indecente, não se porta vergonhosamente e não envergonha a pessoa amada. O amor não é interesseiro. Não pensa só em si. O amor não é raivoso, não se irrita. O amor age com mansidão. O amor não é ressentido, amargurado. O amor não estoca ressentimento e não gera malícia. Ele não se alegra com a injustiça, mas congratula-se com a verdade ou diante dela.

O poder extraordinário do amor tem a ver com o que é perfeito (1 Co 13.9-13).O que nós conhecemos é limitado. Vemo-nos num espelho de metal, que era fabricado em Corinto. A visão era distorcida. Mas aguardamos o que é perfeito. O exercício do amor nos transforma de crianças em adultos. O amor me faz tirar as fraldas e me coloca roupas de alpinista. O amor continua no céu. A fé e a esperança são acompanhantes de nosso estado imperfeito (Calvino).  Dentre as virtudes do evangelho, a maior delas é o amor. O amor cobre uma multidão de pecados.

 O amor é sublime, terapêutico, abençoador, uma fortuna espiritual concedida por Deus para encher o deposito do nascido de novo. Não nos esqueçamos de que Deus é amor (1 João 4.8). A Trindade é amor. Obedeçamos à recomendação do apóstolo João: “Filhinhos, não amemos de palavra, nem de boca, mas em ações e em verdade” (1 João 3.18). O poder extraordinário do amor faz verdadeiros milagres!

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar