SINTO VERGONHA! (Oswaldo Jacob)

Sinto vergonha de ver tanta frieza em nossas igrejas. Ao constatar líderes inescrupulosos, politiqueiros e corruptos. Líderes que apreciam holofotes. Que buscam o pódio. Que desonram o Senhor Jesus, o nosso modelo de amor, mansidão, simplicidade e humildade (Mt 11.29). Sinto vergonha ao perceber membros de igreja fazendo seus líderes íntegros sofrerem por ninharia, mesquinhez e futilidades. Vergonha sinto ao ver tanta carnalidade, falta de compromisso e adequação ao mundanismo. Vergonha ao constatar tanta falta de amor e zelo de muitos membros de igreja com os pastores.

Sinto vergonha de viver num país em que o povo não sabe votar. Um povo conduzido pela barriga e não por convicções profundas. Um país que vive a reboque, quando grande parte do povo mente, corrompe, vive desonestamente e sem nenhuma consciência ética. Uma boa parte do povo conformada com a mediocridade e safadeza. Como é triste ver governantes tão dissimulados, desonestos, corruptos, incompetentes, relaxados, maldosos e fúteis. Sinto vergonha ao ver uma sociedade hedonista, mercantilista, consumista movida pelas motivações mais execráveis.

Sinto profunda vergonha ao ver uma sociedade aprovando a ideologia de gênero, as práticas imorais. Famílias desajustadas, doentes, perniciosas, fragmentadas e vetores de imoralidade sem precedentes. Meios de comunicação perniciosos, massificando a imoralidade e a violência. Vivemos dias cada vez mais tenebrosos. Como disse o apóstolo João: O mundo jaz ou está no maligno (1 João 5.19).

Vergonha tenho ao ver líderes gananciosos, prepotentes, exploradores do povo, autossuficientes e megalomaníacos. Homens e mulheres enganosos e enganando o povo. Como é triste e lamentável ver uma liderança (sempre há exceções) muito longe do padrão ético do verdadeiro cristianismo. Quão terrível é ver membros de igreja sem convicção, paixão, consciência de missão e sem firmeza doutrinária. Membros de igreja seculares, mundanos e coniventes com imoralidade e desonestidade.

Sinto vergonha ao ver disputas eclesiásticas, concorrência entre líderes, homens e mulheres misturando igreja com política, o espírito do pragmatismo, a política de resultados, as consultorias humanas para turbinar o trabalho espiritual. Que coisa vergonhosa o luxo de determinados chefes religiosos na contramão de tanta pobreza em suas comunidades.

Mas os verdadeiros filhos de Deus, lavados e regenerados no sangue de Cristo, estão na contramão desse quadro caótico e desesperador. Esses são a alegria e o prazer do Pai à semelhança de Jesus. Desses eu não sinto vergonha, mas contentamento no coração e louvor a Deus. Na verdade, o meu coração tem profunda alegria ao ver tanta gente seguindo e servindo o Mestre com alegria e singeleza de coração (At 2.42-47). Dou graças a Deus pelos regenerados, salvos, redimidos por Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador. É pelos meus irmãos que glorifico ao Deus Supremo, Autor da nossa salvação!!! 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar