NO VALE DA SOMBRA DA MORTE (Sylvio Macri)

“Quando eu tiver de andar pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; tua vara e teu cajado me tranquilizam.” (Salmo 23.4).

O vale da sombra da morte aqui é figurado, mas Davi usou como referência um vale que realmente existia no caminho entre Jericó e Jerusalém e que, de fato, era muito sombrio e perigoso, deixando muito atemorizados todos os viajantes que por ele passavam. A sombra era provocada pelas altas escarpas que se erguiam de ambos os lados e a caminhada se estendia por vinte e sete quilômetros, num desnível de mil e duzentos metros. Era realmente assustador.

Há controvérsias sobre a expressão sombra da morte, mas segundo Derek Kidner essa tradução é o significado literal de uma única palavra no hebraico, que é a língua em que o salmo foi escrito originalmente (“Salmos 1-72 – Introdução e Comentário”, Ed. Vida Nova, SP, 1980, p.129). Essa expressão aparece várias vezes em outras passagens do Antigo Testamento como, por exemplo, Is.9.2 e Jó 38.17, sendo que nesta última se refere à própria morte, pelo paralelismo com a expressão “portas da morte”.

Pessoalmente sei como é andar no vale da sombra da morte, pois perdi o primeiro filho recém-nascido. E só não perdi o segundo porque o Senhor não permitiu, mas fiquei lá no vale por setes dias. Também estive internado duas vezes em Centros de Tratamento Intensivo, esses modernos vales da sombra da morte. Por isso, acho que é especificamente a isso que Davi queria se referir nesse v.4. Sei que ainda vou voltar a esse vale, porque todos os mortais passarão por ele. Apenas Enoque e Elias foram isentos disso, até Jesus passou por ele.

Mas há uma maneira de atravessar o vale sem medo: a presença maravilhosa do Senhor, o Bom Pastor, cuja proteção (a vara) nos blinda contra todos os perigos da caminhada, e cuja direção (o cajado) nos guia na escuridão e nos mostra o caminho a seguir. A esposa de meu irmão, ainda bem jovem, estava em seus últimos minutos de vida e, por um instante parecia que já tivesse partido, mas ela voltou a abrir os olhos para dizer que os anjos do Senhor, que só ela viu, estavam ao redor da sua cama; tinham vindo para ajudá-la a atravessar o vale.

Com quem você vai andar nesse vale?

Pr. Sylvio Macri

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar