PRECISAMOS DE MAIS CRIANÇAS! (Sylvio Macri)

A ordem de Deus ao primeiro casal - “Crescei e multiplicai-vos” - tornou-se crucial para muitas nações do mundo de hoje. Aqui bem perto de nós, temos o caso do Uruguai, cuja população praticamente não cresce há mais de trinta anos. Em 1985 eram 3 milhões de habitantes; em 2012 foram contados 3 milhões e 286 mil. Na Europa oriental, cinco países - Albânia, Bulgária, Estônia, Letônia e Moldávia - perderam entre 14% e 20% da população nas últimas décadas. A Ucrânia, na mesma região, perde 330 mil habitantes por ano.

 

Isto se deve a problemas econômicos, emigração e baixa taxa de natalidade ou fecundidade, mas principalmente a esta última. Por exemplo, há vilas na Bulgária em que o último bebê nasceu há mais de dez anos. Outro exemplo: entre 2005 e 2010, o número de mortes na Ucrânia foi maior que o de nascimentos, numa diferença de mais de 5%.

 

Quando a média de bebês nascidos por mulher é menor que 2,1 o crescimento da população se torna negativo (aos curiosos, informamos que a média do Brasil é de 1,74 e a da cidade do Rio de Janeiro já deve estar em 1,5 ou menos).

 

Cada vez menos os casais desejam ter mais de um filho. Muitos decidem mesmo não tê-los. Os especialistas dizem que são necessários no mínimo dois filhos: um para a reposição da mãe e outro para a reposição do pai. Assim fica garantida a perpetuação da espécie humana, que foi criada por Deus com a função de se reproduzir. Com a não realização dessa função, a família humana tende a se extinguir. Por isso é que precisamos de mais crianças.   

 

Este problema também repercute na igreja, pois, como sabemos, a maior parte de seu crescimento se deve à conversão dos filhos dos membros. As famílias cristãs são o celeiro da membresia das igrejas. Em minha própria igreja metade dos membros são filhos de crentes que se converteram quando crianças ou adolescentes. Entretanto, a perspectiva para o futuro é péssima, pois quase não temos mais crianças entre nós.

 

Em sua sabedoria, Deus dotou o ser humano com a capacidade de se reproduzir, por isso a ordem “crescei e multiplicai-vos”. Devemos obedecê-la, se queremos a continuidade da raça humana.

 

Se não, para quem estamos preparando tudo o que estamos construindo e acumulando? Depois que morrermos, quem vai usufruir disso tudo? É por isso que precisamos de mais crianças.

 

Pr. Sylvio Macri

 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar