CRIANÇAS - AS MAIORES VÍTIMAS (Sylvio Macri)

As crianças se tornaram as principais vítimas das mazelas de nossa sociedade. Mazelas que são muitas, por isso vamos citar apenas as mais notórias. 
 
As crianças são as grandes vítimas da violência que campeia mundo a fora. São comuns as imagens dos pequeninos flagelados pelas guerras em curso em várias partes do planeta. Crianças mortas, mutiladas, orfãs, com fome, sem lar e sem pátria. As cenas dos campos de refugiados sempre mostram crianças tristes e sem perspectiva de um futuro. A violência urbana também transformou as crianças em suas maiores vítimas. Este ano, na cidade do Rio de Janeiro, de 145 dias de aula em apenas 9 não houve nenhuma escola fechada. Isto sem falar das vítimas infantis das balas perdidas.
 
As crianças são as maiores vítimas da imoralidade que domina o mundo. Os imorais e pervertidos perderam todo o pudor e defendem abertamente a erotização infantil e até mesmo a pedofilia. Os meios de comunicação estão cheios de imagens e textos que levam as crianças a terem uma visão errada do sexo e da família. Há toda uma produção cultural, que se expressa em filmes, peças de teatro, artes plásticas e literatura, com a finalidade de promover o homossexualismo e a confusão de gêneros.
 
As crianças são as principais vítimas dos problemas familiares. Quando os pais se separam, viram moeda de troca e muitas vezes perdem a segurança de sustento. Para muitas delas tornou-se difícil definir como é a sua família. Imaginemos, por exemplo, a confusão que se forma na mente da criança que nasce de pais divorciados, os quais trouxeram para o novo casamento filhos dos relacionamentos anteriores. De uns, ela é irmã por parte de pai, e de outros, é irmã por parte de mãe. Se vivem todos juntos, então temos, na mesma casa, filhos de quatro pessoas diferentes.
 
As crianças são, também, as grandes vítimas dos vícios que corroem a sociedade como um câncer. Quando um pai ou mãe chafurda no lamaçal do vício, a familia se esfacela, perde a dignidade e o sustento. Os vícios destroem vidas e famílias, produzindo orfandade e abandono, fome e miséria, doenças e morte. Para piorar ainda mais este quadro, as autoridades públicas têm se mostrado impotentes, quando não indiferentes, ao tratar dessa questão.
 
Por tudo isso, precisamos orar muito a Deus pelas crianças. Precisa-mos apoiá-las, lutar por elas e salvá-las de alguma maneira.
 
Pr. Sylvio Macri

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar