PARA TERMOS UM ANO BEM SUCEDIDO (Sylvio Macri)

Nosso objetivo é ter um ano vitorioso. Ao chegar ao fim de 2018, desejamos poder olhar para trás e dizer que foi um ano bem sucedido. Para isso, entretanto, devemos planejar para todo o período,  estabelecer alvos, trabalhar duro, perseverar diante das adversidades, ter humildade e sabedoria para reconhecer os erros e mudar aquilo que for preciso.
 
Tudo isso podemos encontrar nas muitas matérias sobre como sermos bem sucedidos no novo ano, que TVs, jornais e revistas apresentam nesta época. São princípios de administração consagrados, válidos tanto para empresas como para indivíduos, conselhos sábios que, obedecidos, irão contribuir para o nosso sucesso.
 
Entretanto, temos na Palavra de Deus, um outro princípio, que deve ter prioridade sobre todos os demais: “Prestem atenção, vocês que dizem: ‘Hoje ou amanhã iremos a determinada cidade e ficaremos lá um ano. Negociaremos ali e teremos lucro.’ O que devem dizer é: ‘Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isso ou aquilo.’ Caso contrário, estarão se orgulhando de seus planos pretensiosos, e toda presunção como essa é maligna.” (Tiago 4.13,15).
 
Jesus ensinou o mesmo no Sermão da Montanha, quando disse: “Busquem, em primeiro lugar, o reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão dadas.” (Mateus 6.33). As coisas a que ele se refere são o sustento material, o trabalho, os investimentos, etc., com os quais nos preocupamos tanto que tomam o lugar de Deus em nosso coração.
 
Jesus e Tiago não estão dizendo que as coisas cairão do céu à nossa frente. Devemos planejar e lutar por elas, sem dúvida. O que não devemos é permitir que assumam o primeiro lugar em nossas vidas, que é unicamente do Senhor. Ele detém o poder (reino) sobre o nosso passado, presente e futuro. É como Jesus disse: “Sem mim, vocês não podem fazer coisa alguma”. (João15.5).  
 
Muita gente boa exclui Deus de seus planos. Outros excluem Deus de parte deles, entendendo que certos compartimentos de sua vida não dizem respeito ao Senhor, como os negociantes mencionados por Tiago. A maioria exclui Deus não só de seus planos, mas de suas vidas, como Adão e Eva fizeram no princípio, com base numa presunção maligna. O certo, porém, é priorizar Deus em toda nossa a vida, o que inclui todos os nossos planos.
 
 
Pr. Sylvio Macri
 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar