Antes que seja tarde (Ubirajara de Oliveira)

Sinceramente, não quero mais discutir a situação da igreja moderna. Chega! Basta olhar e ver que a “coisa” é irreversível. Ou melhor, sempre foi, desde que o poder, o dinheiro e a política passaram a figurar como parte do legado de Jesus Cristo. Porém, toda a crítica deve ser acompanhada de pelo menos uma alternativa para que você que dispõe do seu tempo para ler estas linhas possa ponderar sobre a liberdade que tem para pensar e escolher.

Não falo de religião, já que não acredito em tentativas humanas de se chegar a Deus, apesar de respeitar todos os que assim crêem. Falo dos que pensam Jesus como Aquele que surgiu na história como Encarnação do Verbo de Deus; que fez da contradição sua maneira de lidar com a vida; que fez desta mesma vida, principal pauta de existência; que tratou a dor com as mãos; que propôs a reconciliação dos que, antes Dele, não podiam nem sequer entrar no templo; que caminhou, visitou e tocou em gente, mas que não desumanizou esta mesma gente. Este mesmo Jesus que nos garantiu se fazer presente nos encontros realizados em Nome Dele, seja numa visita, num estender de mãos, num ato de perdão ou num sorriso sincero. Este mesmo que denunciou a hipocrisia religiosa e se recusou a ser parte de qualquer “esquema”. Este mesmo que não se deixou influenciar por nada que fugisse do Plano do Pai para sua Vida. Este que se emocionou com declarações simples de pessoas que mesmo sem o “pedigree” da Lei, seguiram a voz do vento e encontraram Nele o Próprio Deus, além das pedras.

É deste Jesus que estou falando. Sendo Este o Jesus que você segue, então aí vai minha proposta: Faça do Encontro a oportunidade. Seja a VIDA que você diz crer, ainda que o seu momento seja de contradição, já que a verdade de ser é melhor que a máscara de se sentir. Doe-se mais a vida, ao próximo e as causas do amor. Estenda a mão, mesmo que seu coração “grite” que não. Caminhe além das suas fronteiras, enxergue a dor do vizinho, o sorriso do transeunte e o medo no silencio. Lembre-se que o “Amor não pede nada em troca” assim não espere reconhecimento humano mas sim “ver” Jesus em cada estação.

Ore; Leia os Evangelhos e não se deixe intimidar pelas limitações. Simplesmente vá e deixe “Os mortos enterrarem seus mortos”. Lembre-se que o “O tempo é hoje” e o Campo está “Pronto para a ceifa”. Confie em Deus e seja a igreja de todos os que Ele (Jesus) colocar em seu caminho.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar