VENCIDOS PELO AMOR (Amantino Adorno Vassão)

alt
Corria o ano de 1918. Na Europa, a Primeira Grande Guerra assolava. França e Alemanha lutavam em campos opostos. Todavia, isolados em sua estação missionária, ignoravam os dois sacerdotes o que ia pelo mundo. Nem mesmo um jornal chegava àquelas plagas.
 
Um dia, inesperadamente, bate-lhes à porta um viajante. Pedia pousada. Na bagagem trazia um jornal com noticiário da guerra. O primeiro a ler foi o alemão. Teve um choque tremendo. Menor, porém, não foi o choque do francês que leu a seguir. Quando, algum tempo depois, se encontraram não puderam olhar-se de frente. Recolheram-se aos seus quartos. Pensaram. A situação era difícil. Afinal era a pátria. O coração patriota gritava dentro do peito. Não poderiam jamais trabalhar juntos. Oraram. Horas depois se encontraram no corredor. Abraçaram-se, com lágrimas, num encontro patético. Haviam ganho a batalha. Continuariam juntos a obra que se haviam imposto.
 
O amor cristão não conhece fronteiras e é a única força que poderá reunir os homens e fazê-los trabalhar e viver em paz. 

(Extraído de VASSÃO, Amantino AdornoEsteiras de LuzRio de Janeiro: Juerp, 1971.)

Comentários   

 
0 #1 o amorGuest 05-03-2010 08:46
Ah o amor esse sim é o caminho o caminho que deve ser sempre trilhado por todos os seres humanos independente de credo, de convicçao,lembr ando sempre que somos vasos sagrados ,de barro mas mesmo assim sagrados.Nunca devemos deixar que o maligno influencia nossas decisoes nossos pensamentos ,porque o amor esse vem de DEUS ,o que for contrario a isso nao é de DEUS.
Abs Pasqual
 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar