(ERA UMA VEZ... NA BÍBLIA, 3) -- O ARCO-ÍRIS DO VOVÔ

alt

 
(Gênesis 4 a 10)
 
Era uma vez...
um vovô velhinho que gostava de contar histórias.
Advinhe o nome dele.
 
Esta é a história que ele mais gostava de contar.
 
“Eu era uma pessoa muito triste,
porque ninguém parecia gostar de Deus.
As pessoas queriam ser maiores que Deus:
um dia resolveram fazer uma torre para chegar ao céu;
foi a maior confusão e não conseguiram nada.
As pessoas brigavam muito por qualquer motivo:
ouvi dizer que um dia um rapaz matou o próprio irmão.
As pessoas só pensavam em ganhar dinheiro
e passar os outros para trás.
Deus só podia estar muito triste com tudo isto.
 
Uma tardezinha, quase de noite,
eu estava na minha carpintaria
fazendo um berço prum neto que ia nascer
e Ele veio conversar comigo já um pouco fora de hora:
— Noé, este mundo não tem mesmo jeito:
as pessoas só pensam em fazer maldade.
Estou sempre vendo tudo o que é feito
e estou muito triste com tanta ruindade.
Por isto, resolvi fazer tudo de novo
e só você vai sobrar de todo este povo.
 
Então me pediu para construir um navio
fechado de todos os lados.
Reuni minha família e contei tudo.
Ia chover 40 dias e tudo ia se acabar.
Avisei a todo o mundo
que as casas iam cair,
as ruas iam desaparecer,
as árvores iam descer água abaixo.
Ninguém acreditou,
nem mesmo alguns carpinteiros
que me ajudavam a construir o barco.
 
 
Tudo continuava normal
e nós trabalhávamos dia e noite
até que a arca ficou pronta.
Aí enchi a arca de água e comida para muitos dias
e começamos a entrar.
Primeiro chamei os bichos, um macho e uma fêmea.
Eu me lembro de alguns:
um galo e uma galinha, um elefante e uma elefanta, um pombo e uma pomba, um leão e uma leoa, um boi e uma vaca, um cabrito e uma cabra, um andorinho e uma andorinha, e muitos outros casais de bichos de estimação e da floresta.
 
O pessoal olhava aquilo e me chamava de maluco.
Depois foi a nossa vez de entrar: minha esposa, meus filhos e minhas noras.
Ninguém mais quis entrar.
Fechei as janelas por dentro.
Era meio-dia quando Deus veio e fechou tudo por fora.
 
Um dia se passou e nada.
Dois dias se passaram e nada.
Três, quatro, cinco, seis dias se passaram e nada.
Mas, passada uma semana,
os trovões soaram muito forte,
os relâmpagos mostraram como as nuvens estavam pesadas e começou a chover.
E choveu forte 40 dias sem parar.
Tudo desapareceu debaixo das águas, menos nossa arca que navegava como um navio.
 
Depois que as chuvas pararam,
nossa arca parou em cima de um monte muito alto.
Deus abriu as portas e janelas que tinha fechado por fora e eu abri por dentro.
Olhei, mas tinha muita água.
Soltei uma pomba, mas ela logo voltou.
Deixei passar um tempo e soltei outra pomba.
Ela voltou toda alegre com um raminho de planta no bico.
As águas estavam baixando, mas nós estávamos lá em cima.
Deixei passar outro tempo e soltei outra pomba.
Ela não voltou nunca mais, porque a terra já estava seca.
Então, começamos a descer. Não foi fácil por causa da lama.
 
Quando chegamos aqui embaixo estava tudo diferente.
Espalhamos os animais. Fizemos barracas pra gente morar.
Depois que estava tudo organizado, fizemos um culto para Deus.
Acho que ele gostou porque logo apareceu um arco-íris lindo.
Vinha do alto das nuvens até a terra.
Toda vez que ele aparece eu me lembro que nunca mais choveu daquele jeito.
Eu me lembro também que nunca mais vi a arca, que ficou lá em cima do monte.
 
PARA LEMBRAR
“Noé andava com Deus” (Gn. 6: 9).
 
PARA ORAR
Senhor, eu quero te agradecer
porque há pessoas boas como Noé,
que gostam de andar com o Senhor.
Eu também quero andar com o Senhor.
Quero te agradecer também pelo arco-íris,
ele é tão bonito e tão colorido.
Como é gostoso ficar olhando para ele.
Eu te agradeço também porque nunca mais
mandaste uma chuva tão forte como aquela.
De vez em quando acontecem umas chuvas perigosas
mas meu pai me disse que não é o Senhor que manda:
são os homens que não cuidam direito das árvores e das gramas.
Mas mesmo assim, quando for chover muito,
cuida daquelas crianças que não têm casa para morar,
porque elas sofrem muito, Senhor.
Obrigado porque o Senhor se interessa pela gente.
Em nome de Jesus. Amém.
 
PARA ABENÇOAR
Que Deus sempre cuide de você
para que você possa escutar a voz de Deus
quando ele estiver falando.
É isto que eu desejo para você hoje e sempre.
Em nome de Jesus. Amém.
 
PARA LER
O vovô Noé tem uma história para contar:
“Deus estava muito triste
porque os homens não gostavam da paz.
Por isto, ele resolveu começar tudo de novo.
Mandou uma chuva que demorou muitos dias e muitas noites.
Mas, antes ele avisou que isto ia acontecer.
Só Noé e sua família acreditaram.
Fizeram uma arca e ficaram em cima das águas.
Eles e muitos bichos.
Quando parou a chuva,
um lindo arco-íris apareceu.
Eles ficaram ainda mais amigos de Deus”.
 
DICIONÁRIO PEQUENO
 
animal de estimação
É todo bicho querido que a gente cuida
perto da gente ou dentro de casa:
gatos, cachorros e outros que têm pata,
mas também papagaios e passarinhos de asa.
 
arca
Barco fechado por todos os lados
para não entrar água de jeito nenhum.
Por muito dias e muitas noites,
Noé, sua família e seus bichos moraram num.
 
arco-íris
O arco-íris começa nas nuvens
e nos rios se esconde,
com as sete cores do mundo.
Mas agora me diga: ele nasceu aonde?
 
carpintaria
Carpintaria é a oficina de trabalho
do carpinteiro e da carpinteira.
É ali que eles fazem com alegria
lindas coisas de madeira.
 
criador
Criador é aquele que inventa alguma coisa:
pode ser uma história, uma casinha ou um trem.
Depois que Deus criou tudo o que existe,
criar ficou fácil pra gente também.
 
egoísta
É triste viver com um egoísta:
ele só pensa nele e em mais ninguém.
Está sempre querendo ter mais coisas
e nunca está satisfeito com o que tem.
 
legume
Será que tem coisa mais gostosa?
Abóbora, batata, cenoura, pimentão.
A gente come com alegria
e ainda dá na boquinha do irmão.
 
maledicência
Não, não tem coisa mais triste
do que pensar coisa errada,
do que falar coisa feia
de quem nunca fez nada.
 
nuvem
Nuvem é o lugar ali em cima
onde as chuvas fazem o seu lar.
Quando estão alegres, elas caem
para a rua, as plantas e as casas molhar.
 
paz
Ter paz é estar de bem com as pessoas.
É viver cheio de carinho, amor e alegria.
É gostar de ter a amizade das pessoas.
É viver bem de saúde e cheio de poesia.
 
pétala
É aquela folha bem fininha
que forma cada florzinha.
Dizem que a rosa tem as pétalas mais bonitas,
mas o que será que pensam as margaridas?
 
planície
Morro é morro, buraco é buraco.
E o que planície é?
É aquela terra bem lisa e comprida
onde a gente nunca machuca o pé.
 
pomar
Pomar é um jardim que eu queria ter,
porque é cheio de árvores frondosas
pra gente brincar e esconder,
e muitas frutas deliciosas
pra gente cuidar e comer.
 
relâmpago
Relâmpago é aquela luz bem forte
que brilha na hora do trovão.
Você não precisa ter medo,
que ele não faz mal a ninguém, não.
 
torre
Se você subir numa torre bem alta,
diga-me agora o que vai acontecer?
Tudo lá embaixo vai ficar pequenininho.
É assim que você as coisas vai ver.
 
trovão
Você já ouviu o trovão?
Não tenha medo. É só a buzina
que toca quando as nuvens
se encontram lá em cima.

RECADO AOS PAIS
Estas histórias foram escritas para serem lidas para as crianças. Foram concebidas para serem ouvidas por elas na hora de dormir. Por isto, são um pouco longas, pois nossos filhos e filhas geralmente demoram a pegar no sono.
A oração pode ser repetida pela criança.
A bênção pode ser falada por você.

A seção PARA LER deve ser lida pela própria criança, se ela é capaz de o fazer. Se não, pode servir de ajuda na recordação da história.
O vocabulário ao final visa ajudar a criança no seu caminho por entre as palavras. 
 
ISRAEL BELO DE AZEVEDO

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar