NATAL MAIOR

Jesus é maior que o coro dos profetas da antiguidade
Que anunciaram que ele de uma mulher nasceria,
Como um pobre comum parte de sua existência viveria.
Até que pudessem ver nele o prometido Messias,
Vindo para um povo, entregue a toda a humanidade.
 
Jesus é maior que a orquestra de anjos cantores
Que na noite santa entoariam a melodia de paz
Que do mundo espantaria das trevas os horrores
Para um novo começo que a sua chegada traz,
Graças ao Deus que expulsa de nós os temores.
 
Jesus é maior que a companhia de pastores
Que tocados por vozes do céu na madrugada,
Não tardaram em procurar pela criança-esperança,
Até encontrá-la nos panos de uma cama improvisada
Numa surpresa estampada em todos os olhares.
 
Jesus é maior que a linda manjedoura que o acolheu
Naquela noite sem igual nos arredores de Belém.
Ali, bebezinho, ouviu os primeiros sons da vida,
Mas ali, por não ser a sua casa, não se estableceu
porque tinha uma missão, tinha que ir além.
 
Jesus é maior que a galeria dos milagres que realizou,
Quando surdos ouviram, mudos falaram,
Paraplégicos andaram, cegos viram,
Atormentados sorriram, solitários cantaram,
Leprosos renasceram, mortos reviveram.
 
Jesus é maior que a sintonia de palavras que proferiu
E que os Evangelhos guardam em sua biblioteca:
"Venham os cansados". "Felizes os que têm chorado".
"Vá e pare de pecar". "Volte para casa, curado".
"Com vocês esteja sempre a minha alegria completa"
 
Jesus é maior que a cruz que o recebeu
Do alto do lado de fora dos muros de Jerusalém.
Ali disse as ultimas palavras antes de morrer,
Mas ali --  este não era o plano -- não permaneceu.
Porque seu rosto ainda tinha que resplandecer.
 
Jesus é maior que o túmulo que o guardou.
Por algumas horas o vazio do silêncio calou o som,
Mas nem a pedra mais pesada ali o segurou,
Como o soube o lenço que sua cabeça adornou.
Era preciso que ainda nos saudasse: "Irmãos, Shalom".
 
Jesus é maior que o floco de nuvens que atravessou,
Numa viagem de ida solitária e volta comunitária,
Que esperamos como certeza que ele nos legou
Quando nos levará para uma pátria agora imaginária ,
Onde a corrupção, comum aqui, nunca adentrou.
 
Jesus é maior do que podemos imaginar,
Sejamos poetas, pastores, pobres ou poderosos,
Porque dos seus ensinos só uma parte podemos coletar,
Seus exemplos só poucos deles conseguirmos imitar.
Seus sofrimentos não podemos fazer nossos
Porque foram experimentados por amor em nosso lugar.
 
O Natal que celebramos pode ser muito maior 
Se a nossa vida for manjedoura que a Jesus acolhe,
Não apenas como um mestre querido e exemplar,
Mas como aquele que o coração alegremente escolhe
Para seguir como definitivo Salvador e soberano Senhor
Ao se reconhecer como o que é: um verdadeiro pecador,
Amado pelo Deus que quer completamente perdoar.
 
Israel Belo de Azevedo
 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar