DIA DE FESTA - Terça-feira, 13/02/18

Refletindo: Esdras 3.6

Valorizamos as pessoas quando não as temos mais. Valorizamos as coisas quando as perdemos.
Os israelitas estavam há décadas sem um lugar adequado para adorar. No exílio, não podiam cantar (Salmo 137.4). Eis que voltam para Jerusalém. A construção do templo sequer tinha começado, mas eles não podiam esperar. Adoraram com todo o entusiasmo assim mesmo.
As pessoas que moram em países onde há liberdade de culto podem se reunir no dia e horário que quiserem, podem cantar os hinos que desejarem, podem carregar quantos exemplares da Bíblia tiverem. Quando chega o dia principal de adoração, o entusiasmo pode não ser o mesmo. Se faltar conforto no templo, a alegria pode não ser a mesma. Diferentemente, apesar das condições precárias, os israelitas do tempo de Esdras estavam com seus corações em festa. Ninguém, no culto, precisava lhes pedir para que louvassem a Deus com entusiasmo. O cântico saía com todo o vigor. Era dia de festa.
Todo dia de culto deve ser dia de festa. Todo tempo de adoração é tempo de celebração a Deus.
_________________________

REPRODUÇÃO -- Autorizamos a reprodução deste conteúdo com a condição que seja citada a fonte nos seguintes termos: Reproduzido do site PRAZER DA PALAVRA, de Israel Belo de Azevedo, que pode ser ser acessado em www.prazerdapalavra.com.br.

 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar