Roteiro para Pequenos Grupos - AMEAÇAS AO AMOR

Cantares de Salomão 2.7
AMEAÇAS AO AMOR
 
O amor conjugal tem muitos inimigos, tanto externos quanto internos.
Externamente, somos bombardeados com a ideia que o amor é eterno enquanto dura. O sentido deste pensamento que se tornou popular é que o que importa não é o tempo que se ama, mas a intensidade com que se ama. O resultado é que não investimos em nossos relacionamentos para serem duradouros.
Somos também lembrados que as pessoas são muito difíceis e que não dá para conviver um com o outro durante muito tempo. O resultado são compromissos de curta duração e sem intensidade. Quem pensa assim entra no casamento como se fosse sair.
Somos elogiados em nossos egoísmos. É natural em nós o desejo de ser servido, agradado e aplaudido. Se, por alguma razão, que pode ser a enfermidade do nosso cônjuge, não estamos sendo servidos, ouvimos que estamos livres para nos separar. Nesta visão, o amor é algo descartável, porque as pessoas sao descartáveis.
Estes são os valores de muitas pessoas com as quais convivemos.
Precisamos tomar cuidado para numa crise, nao nos deixarmos levar por estes perigosos valores.
Precisamos olhar para nós mesmos. Não somos apenas vítimas do meio. Somos autores de nossas escolhas também.
Por isto, devemos saber que o casamento é como uma planta, bonita mas frágil, que precisa de cuidado. Uma planta precisa de água; o amor também precisa 
Uma planta precisa de uma caule, a partir da onde cresce. O amor, sobretudo o amor conjugal, também precisa estar ligado ao caule, para que possa florescer. Este caule é o próprio, em quem devemos permanecer. Se tocarmos nossas vidas afetivas longe de Deus, elas secarão.
Devemos cuidar para não nos envolvermos em desejos e práticas cominados pelo pecado. Se os nossos colegas traem, nós podemos nos não trair. Se os nossos colegas desonram suas esposas, nós podemos honrá-las, em nossos corpos e lábios.
Devemos priorizar nossos relacionamentos conjugais. O emprego importa, mas amanhã podemos ser despedidos. A fama seduz e nos usa, mas amanhã só não seremos esquecidos por quem nos ama.