Roteiro para Pequenos Grupos - APRENDENDO COM AS FORMIGAS

Provérbios 6.6-11
APRENDENDO COM AS FORMIGAS
 
Nem todos têm uma visão adequada acerca do trabalho. O equívoco vem das empresas que contratam e dos empregados que para ela atuam.
Os donos do trabalho devem entender que não podem explorar seus empregados. 
Os empregados devem corresponder ao máximo no exercício de suas funções.
Os empregadores devem entender que devem remunerar adequadamente seus trabalhadores, dando-lhes também condições para descansar e estudar.
Os empregados não devem se acomodar ao salário que recebem, mas buscar mais, por meio da seriedade e do desenvolvimento de suas habilidades.
 
1. Nunca sabemos o dia de amanhã. Precisamos trabalhar para nos sustentar hoje e também amanhã. Se amanhã, não pudermos trabalhar, por desemprego, doença ou outra razão, precisamos ter poupado algum recurso para o tempo da travessia. Em outras palavras, não devemos gastar todo o dinheiro que recebemos do nosso trabalho, mas poupar parte dele, para o caso da dificuldade chegar.
 
2. Se estamos sem trabalhar, devemos fazer tudo para começar logo. Se aparecer uma oportunidade, mesmo que  o salário não esteja à altura do nosso mérito ou da nossa necessidade, aceitemos. E melhor começar com pouco, mas começar, do que esperar por uma oportunidade melhor, que não sabemos quando virá. O trabalho, mesmo que insuficientemente remunerado, traz dignidade. Além disso, a partir do local do trabalho, outras chances, que talvez não batam à nossa porta, poderão surgir. 
 
3. Devemos fazer a nossa parte, que é trabalhar. É preguiça esperar pela providência de Deus ou pela ajuda de amigos. A nossa parte é trabalhar. A providência divina não nos livra do trabalho, uma providência para nos dignificar. Nao podemos perder de vista que "o preguiçoso fica pobre, mas quem se esforça no trabalho enriquece" (Provérbios 10.4).